segunda-feira, 10 de setembro de 2012

É assim o Setembro


Uma ansiedade enorme
Visita-me de novo
É sempre assim em Setembro
Nem é chuva nem é vento
Incerto é o tempo
Adormeço aos soluços
E acordo num sopro
Passa a hora
Passas tu 
Estou incerta no momento
O tempo corre diferente
Sou eu
És tu
E um mar de gente
Setembro
É sempre assim …
Desde que me lembro!


9 comentários:

  1. Obrigada :)
    já visitou mitosonhorealidade? o meu outro blogue?
    Bjo amigo

    ResponderEliminar
  2. Setembro pode ser isso e muita coisa mais
    Setembro é o meu mês!

    beij

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem:)
    para mim é o mês de muita mudança, espera e ansiedade....estou mais cansada durante este período do que a meio e final do ano!!!!
    Não é bem um poema é um desabafo :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Parece que Septiembre llega siempre con la melancolía del Otoño,
    hermoso espacio, un placer.
    que tengas una buena semana.
    un saludo.

    ResponderEliminar
  5. Tudo é mais difícil no início.
    As coisas estão sempre diferentes e o mar de gente mudou, pelo menos em parte.
    Um belo poema, que me pareceu também um desabafo (a poesia não será sempre um desbafo?).
    Um beijo, Sílvia.

    ResponderEliminar
  6. Olá Sílvia, belo texto...Espectacular....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar